27 de fev de 2011

Não espere nada de ninguém...

     Dura lição... Inevitavelmente vamos nos decepcionar algumas vezes ao longo de nossa caminhada. Também é possível que decepcionemos algumas pessoas, inclusive a nós mesmos.
     Um bom número de pessoas vão cruzar nosso caminho: familiares, amigos, colegas, conhecidos, namorados etc.
      E não importa quanto bem façamos, basta um único deslize, uma palavra mal interpretada , uma brincadeira, um pequeno erro e tudo de bom será esquecido... A lembrança do ruim prevalece...
     Muitas coisas me fizeram parar para pensar sobre isso... Às vezes, fazemos o que os outros querem que façamos e não o que realmente queremos fazer. Às vezes, nos doamos tanto a uma certa pessoa, (familiares, amigos, namorados) e, acabamos desejando e esperando que essa pessoa faça o mesmo por nós... Ledo engano. Não adianta você lembrar quantas vezes esteve ao lado dessa pessoa, não adianta considerar que essa pessoa é ingrata, ou isso e aquilo... É claro que nos magoamos, mas por egoísmo, por esperarmos demais dos outros...
     Cada um de nós tem livre arbítrio para fazer suas escolhas...
     Pessoas são imprevisíveis... E sentem, agem e reagem de maneiras distintas...
     Então, não importa se você olhou o filho pequeno da sua amiga para que ela pudesse ir numa festa... Se um dia, você precisar que ela olhe alguém ou faça algo por você, ela simplesmente PODE dizer: “eu não posso”, é um direito dela.
     Não faz muito tempo, senti uma raiva terrível por um amigo... Pedi um favor a ele, estava desesperada para conseguir ingresso para o show do U2... Disse assim: por favor, eu deposito o dinheiro para você e você compra o ingresso na bilheteria para mim. Resposta: “Oi Ju, fala com o Ricardo (um outro amigo) voraz q ele arruma p/ você“.
     Isso doeu em mim, lembrei de inúmeras coisas, das vezes que o recebi na minha casa, das vezes que fiz favores, das vezes que comprei pacote de Carnaval e até de uma vez que passei uma roupa para esse amigo, não me conformava...Aí que, no impulso da raiva, falei um monte, xinguei mesmo... E, na verdade, já implico muito com esse amigo... Sei lá, acho que mudou muito, sempre ocupado e várias vezes grosso... Mas é um direito dele... Todos nós mudamos, melhoramos em algumas coisas e pioramos em outras... Talvez eu seja muito crítica e egocêntrica, mas certas atitudes realmente doem em mim...
     Mas, analisando o fato novamente, revejo o tamanho do meu egoísmo, embora não custasse nada ele me fazer essa gentileza, ele tinha o direito de optar entre fazer ou não... 
     Senti raiva por egoísmo, porque algo não foi feito como eu queria... Enfim, por esperar demais dos outros...
     Será que somos todos egoístas? Vivemos esperando mais e mais dos outros? Mais e mais de nós mesmos?
     Não esperar, eis a arte! Estou trabalhando o conceito de não esperar nada de ninguém, ainda tenho muito a melhorar, mas o fato de já ter compreendido tão simples conceito, por ora, me satisfaz!
     Caso discorde... Senta e Espera!













Nenhum comentário:

Postar um comentário