27 de fev de 2011

Lembranças de minha infância...

     A primeira lembrança que me leva a infância é a presença de meus pais: minha mãe, sempre exageradamente zelosa e amorosa. Meu pai bebia... e, quem conviveu com um alcoólatra na família, há de compreender melhor, como é difícil...
     Há muitos filhos de pais alcoólatras que amargam a triste sina de presenciar ou de sofrer a violência por parte daquele que assumiu a responsabilidade de proteger e educar. Não, meu pai não me batia... Mas desde muito pequena, era-me constrangedor e doloroso ver e presenciar as discussões e brigas que ele provocava em casa, sob o vício do álcool tornava-se desequilibrado, implicante e agressivo. Qualquer coisinha era motivo para discussão... E, vi, por mais de uma vez, ele agredir minha mãe... É doloroso crescer com isso, parece que as imagens e cenas ficam gravadas na gente para sempre...
    Em seguida, lembro do meu irmão, com um carinho enorme. Fecho os olhos e consigo lembrar dele pequenininho, a imagem que me vem à mente: eu devia ter uns 3 anos e estava ajudando minha mãe a banhá-lo... Enfim, crescemos brincando e brigando juntos...
    Vasculho a minha mente em busca de lembranças, e uma cena em particular, me pede explicações...
    Certa noite, estávamos eu e meu irmão correndo pela casa, e um de nós esbarrou no rádio-relógio que ficava no quarto dos meus pais. É óbvio que o rádio-relógio caiu e espatifou-se. Porcaria de rádio-relógio, meu pai promoveu verdadeira tortura psicológica para saber quem o havia quebrado. Não sei se meu irmão lembra disso, eu sei que lembro nitidamente, e minha consciência ainda hoje me pede satisfações. Realmente, não sei quem quebrou o rádio-relógio, mas devia ter dito que havia sido eu e pronto... essa cena me vem à mente com uma certa frequência... Ah, se tivesse como voltar nesse dia...
     Em meio às lembranças tristes, surgem também lembranças maravilhosas e engraçadas... Lembro do meu irmão ser meu companheirinho de jogos e brincadeiras na rua, lembro dele fazer um foguete espacial com um daqueles carros infantis (parecia um fusca) e quase explodir a casa, de jogarmos vídeo-game juntos, dos desenhos animados, de brincar que éramos os "thundercats", ele tinha o thundertanque e um monte de bonecos... Lembro da gente cantar e dançar embaixo da ameixeira que havia no quintal de casa... E, como ele gostava de ameixa! Lembro de irmos à igreja juntos, das viagens para a praia, dos momentos maravilhosos com os primos nas casas das avós...
     Ah, as avós e avôs merecem destaque especial em minhas lembranças, saudade imensa de quando todo mundo se reunia na casa da vó Lica, e o vô Atílio ficava contando histórias de terror ou levava a criançada no quarto dele para tocar e ouvir bandolim e violão... E, quando todo mundo inventava de pular na bicama de mola como se fôssemos super-heróis?
     Delícia reviver esses momentos, lembrar das histórias que a vó Lica contava de quando era criança, de jogar bingo com os netos e ensinar todo mundo a contar em italiano hahahahaha! E os pães q ela fazia... que saudade!
     A casa da vó Ana, também me traz ótimas lembranças... O vô Alcides, sempre amoroso! Aquela turma de netos correndo pela casa deles, a vó descascando laranja para todo mundo, contando historinhas... Ela fazendo crochês lindos, a criançada fazendo da rampinha de entrada da casa dela um escorregador...Os churrascos que até hoje acontecem, as roscas e pães... Ô coisa boa!
    E, hoje, vejo que muitas lembranças boas ficaram na memória. Apesar do vício, sou grata ao meu pai, é claro que tenho mágoa de algumas situações, mas por outro lado, vejo que embora ele bebesse, nunca deixou que nos faltasse nada. Era trabalhador e honesto. Nos dias em que não bebia, era brincalhão e alegre... Brincava conosco de pique-esconde, jogava vôlei na rua, levava a gente no clube para nadar. Adorava nadar com o meu irmão. Levava a gente ao cinema, ao circo, às festas populares, para tomar sorvete, comer pizza... Às vezes parecia meio envergonhado, e, ao seu modo, tenho certeza que ele nos amou. Hoje ele não está mais entre nós, faleceu em 10/07/2001... E, desejo de coração, que esteja bem onde estiver! Às vezes, fico pensando que poderíamos ter feito melhor... Todos nós... (pausa para chorar).
     Das amigas que não eram tantas, lembro-me da Fernanda, da Luciana e do Jorge, meus vizinhos... Do grude que eu era com as minhas primas Patrícia do lado paterno e Eliane do lado materno, hoje mal nos vemos... Ah, lembro da Laís, da Taninha, da Audrey, que eram vizinhas da minha vó em Andradas e minhas companheiras de brincadeiras nas férias... Detalhe, A Taninha é minha amiga até hoje, grande amiga mesmo!
     Lembro das brincadeiras de rua como amarelinha, pique-esconde, pique bandeira, passa o anel, pular corda, andar de bicicleta, subir em árvore, brincar de cantar, dançar, apertar campainha alheia, brincar de casinha e de boneca, das aulas de balé, das festas de São João e dos Natais...
    Minha mãe sempre presente, cuidava dos afazeres domésticos, vigiando nossas brincadeiras, colocando hora em tudo: hora de fazer dever, hora de tomar banho, hora de brincar, hora de dormir... Lembro dela dizer quando engolíamos uma semente de laranja que nasceria uma laranjeira dentro da barriga e às vezes, sério mesmo, ficava imaginando que tinha um pomar na barriga. hahahahaha
    Ela também dizia: "Cuidado, não engole o chiclete que além de poder engasgar, ele vai grudar na sua barriga e vai ficar tudo colado lá", " Tem que comer fruta e verdura para ficar bonita e forte, você quer ficar feia?"
     Tão carinhosa e preocupada conosco... A gente não podia espirrar que ela já corria para o médico... Até hoje ela ainda fala: "coloca um chinelo no pé que você vai ficar doente menina!" hahahahaha E tenho mais de 30 anos!
    Lembranças... Eu continuaria lembrando, infinitas são as lembranças que me ocorreram ao escrever, chorei e ri, lavei a alma duas vezes, mas não devo alongar ainda mais o texto.  Pena que não havia câmera digital!












9 comentários:

  1. Ju, realmente você me fez chorar... Os sábados na vó Ana foram eternisados aqui, muito lindo tudo que você escreve. Ah, as fotos, que show eu fazendo malabarismos com a chupeta, nem tenho esta. Favor gravar em cd todas as fotos da infancia e distribuir pra gente! beijos e continue escrevendo.

    ResponderExcluir
  2. Agradeço a Deus por vc fazer parte da minha pequena grande vida.
    São nos pequenos gestos que percebemos o quanto somos importantes.
    Obrigado minha amiga.
    Te Amo muitão.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Tania! Vc sabe que é uma grande amiga e q te amo muitão tbém! Bjs

    ResponderExcluir
  4. Ju que delícia e que idéia incrível....a vida realmente nos separa naturalmente, são tantos afazeres..................é uma pena...............Vc é linda bjocas

    ResponderExcluir
  5. Querida Paty, vc sabe q eu te amo e q nada no mundo apaga td de bom que curtimos... Sinto muita saudade de vc, da Cá, sempre vejo as fotos da Olívia... Enfim, desejo td de bom p/ vcs sempre! Obrigada pela visita e pelo comentário! Siga o blog q ficarei feliz! Bj em vc e em todos aí

    ResponderExcluir
  6. Oi! lembrei das nossas brincadeiras, de desenhar foguete na rua,do pé de ameixa q tinha sua casa,dos piquiniques q faziamos, no ciminario!!eu lembro das brinacdeiras de tandeckets, as vezes eu conto p/a meu filho das brincadeiras na rua.Não sei se vc lembra qd seu pai levou eu, vc,o Paulinho,a Fabiana minha irma,a Luciana e o Jorge para assistir o filme do Rambo...lembro muito da minha infacia,lendo seu blog passou um filme na minha mente da minha infancia,a vida nos separou qd eramos ainda cç adorei ter te encontrado no orkut e saber q vc esta otima algum dia desses precisamos nos encontrar, para vc conhecer minha familia.Bjs fique com Deus!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Fernanda! Que bom q gostou do blog! Lembro mt de vc, da sua família toda... Dona Nenê tá boa? Manda um bj p/ ela... Saudade... Também adorei te ver no orkut, vi as fotos do seu filho, lindo! Td de bom p/ vcs! Vamos marcar algo sim, será um prazer reencontrar vcs! Bj

    ResponderExcluir
  8. Oi Juliana, vou ter que comentar, nao resisti. Tuas fotos me deram uma saudade danada da minha familia!!! Assim q tiver a chance vou pegar a caixa de fotos da manha mae e scanear todas da minha infancia.
    A proposito, eu tinha os bonecos da Monica e do Cebolinha iguaizinhos aos da tua foto, e amava!!! Nossa tirou do bau da memoria mesmo!
    Te achei no "Imaginando Criatividade", e ja to e seguindo. Me faz uma visita tambem la no: http://sher-meditationsinanemergency.blogspot.com/
    Vc vai gostar. Eh sobre TV, cinema, marketing e comportamento.
    Beijao!
    Sher.

    ResponderExcluir